15/01/2019
Escrito por:Juliana Silveira
Trilhas do Rio de Janeiro

Florestas rodeadas por Mata Atlântica, cachoeiras, rios, grutas, montanhas e uma infinidade de belezas para se aventurar e se encontrar com a natureza. É assim o Rio de Janeiro para quem escolhe explorar a cidade através das suas muitas trilhas.

Fazer trilha é um jeito diferente e revigorante de se conectar com uma Cidade Maravilhosa das grandiosas e arrebatadoras paisagens. Vale cada passo dado! Quer saber por quê?

Vem que vamos te mostrar um Rio que vai além de areia, sol e mar.

Bora trilhar!  

Trilhas do Rio de Janeiro: aventura e muita natureza com paisagens de tirar o fôlego.

Pra quem busca aventura urbana na medida certa, com muita natureza e vistas inesquecíveis, vai adorar explorar o Rio de Janeiro através das suas inúmeras trilhas. 😉

Emoção e paisagens que valem a viagem!


+ Rio

Rio ao vivo

Um rolê pelo centro do Rio

O Rio pelos cariocas

Guia Copacabana de boa viagem

Guia Leblon de boa viagem

Atravessando as Serras do Rio de Janeiro


Trilha da Pedra Bonita

Grau de dificuldade da trilha: leve

A trilha da Pedra Bonita fica no Parque Nacional da Floresta da Tijuca, que possui a maior floresta urbana do mundo replantada pelo homem. <3

Foto por: @angeldossantoss

Para chegar ao pico e ter uma vista privilegiada da Cidade Maravilhosa bastam 35 minutos de caminhada. Apesar de ter alguns trechos mais íngremes, o grau de dificuldade dessa trilha é considerado leve, sem grandes dificuldades.

O começo da trilha fica em São Conrado, subindo a Estrada das Canoas. Do alto, uma vista incrível da Zona Sul, Zona Oeste e da grandiosa Floresta da Tijuca margeada pela imensidão do mar carioca.

Foto por: @laura.dpaula

Foto por @belzaranza via @pedra_bonita

Foto por @lucy_portugal_ via @pedra_bonita

Trilha do Morro da Urca

Grau de dificuldade da trilha: leve a moderada

O nosso time já encarou a trilha do Morro da Urca e…

“Posso dizer, por experiência própria, é mais libertador do que imaginei.” – Will Mattos

Foto por: @brsalgado

Gente, com uma frase linda e inspiradora dessas, já dá pra colocar o Morro da Urca na rota sem pensar, né não?  \0/

A trilha tem mais ou menos 1,5 km de extensão até o topo, alternados entre trechos planos e íngremes. Por isso, o ideal é ter algum preparo ou experiência com caminhadas para encarar os 40 minutos de subida.

O início fica na pista de caminhada Claudio Coutinho, pelo cantinho do lado esquerda da famosa Praia Vermelha. Nesse trajeto, você chega ao terminal do bondinho no Morro da Urca, onde dá para comprar ingressos para visitar o Pão de Açúcar. Combinho de respeito com vista de tirar o fôlego para a Baía de Guanabara.

Foto por @gilmarmanacez via @trilhas_rjj

Foto por: @josianebs_

Foto por: @deisepegoraro

Trilha do Morro Dois Irmãos

Grau de dificuldade da trilha: leve a moderada

A trilha do Morro Dois Irmãos te levará à vista de um dos mais belos cartões-postais do Rio de Janeiro. Entre os bairros Leblon e São Conrado, é possível subir até o topo do “irmão maior” numa caminhada de cerca de 1,5 km.

O Vidigal é o ponto de partida da trilha. Para chegar até o começo do trajeto, é preciso seguir até o campo de futebol na Vila Olímpica da comunidade. Transportes alternativos como moto-táxis e kombis disponíveis na entrada do bairro, ou mesmo os aplicativos de carros particulares, podem levar até lá.

Ao final da trilha, mais ou menos 40 minutos de subida, o mirante revela uma visão de tirar o fôlego de toda a Zona Sul carioca. Uau!

Foto por: @morrodoisirmaos

Foto por @azevedo_and via @morrodoisirmaos

Foto por @rayssaxavieer via @morrodoisirmaos

Trilha da Pedra do Telégrafo

Grau de dificuldade da trilha: moderada

Queridinha dos turistas, a trilha da Pedra do Telégrafo é super concorrida. Todos querem fazer a famosa foto que dá a impressão de ficar pendurado na pedra a beira de um precipício.

Apesar de ser uma trilha curta, com 354 metros, o percurso tem partes íngremes e com pontos de atenção. Leva em torno de 45 minutos para chegar ao cume da Pedra do Telégrafo.

Para começar a caminhada, tem que ir até Barra de Guaratiba, na Zona Oeste, e procurar a escadaria da Igreja Nossa Senhora das Dores, onde começa a aventura.

Foto por: @funky

Foto por: @vahstanguerlin

Foto por: @faradesca

Dica do Bomde:

Ter paciência pode ser uma exigência a mais. Devido ao sucesso das fotos, o local virou point aos finais de semana e lota. A espera para fazer o clique pode ser de 2 horas. Se quiser mais tranquilidade, prefira fazer a trilha durante a semana.

Trilha do Parque Laje até o Corcovado (Cristo Redentor)

Grau de dificuldade da trilha: difícil

É mais comum as pessoas optarem pelo bondinho para visitar o Cristo Redentor. Mas também é possível chegar aos pés do Cristo por uma revigorante caminhada pela Serra da Carioca.

Foto por: @_kacci

Fazer a trilha do Corcovado exigirá de você um preparo para encarar mais ou menos 3 horas de caminhada, por um trajeto às vezes íngreme e de longas subidas. O percurso é bem sinalizado e tem boa estrutura. A caminhada é puxada, mas é aliviada pelas belezas naturais durante os seus 2 km, do Parque Laje (no bairro Jardim Botânico) até o alto do Corcovado.

Foto por: @jey_linees

Foto por: @viniciussartori

Foto por: @mi.couto

Trilha da Cachoeira do Horto

Grau de dificuldade da trilha: leve

No bairro Jardim Botânico, a Cachoeira do Horto fica num local pertencente ao Parque Nacional da Tijuca.

Para chegar até a queda d’água tem que ir até a Rua Pacheco Leão e após verificar a placa HORTO, dobrar à esquerda e seguir adiante. Até esse ponto é possível ir de carro, depois é necessário caminhar mais 500 metros até o começo da trilha, na guarita do Parque da Tijuca.

A trilha leva em torno de 20 minutos, com uma subida íngreme e pedras escorregadias. Tenha atenção redobrada aqui para não cair e se machucar. Após isso, um refrescante banho de cachoeira te espera. 😉

Foto por: @_beoli

Foto por: @alexmezadri

Foto por: @meldesenzi

Trilha do Pico da Pedra Branca

Grau de dificuldade da trilha: leve a moderada

Apesar de longa, a trilha do Pico da Pedra Branca é muito tranquila de ser feita. Com 1024 metros de altura, o Pico da Pedra Branca é o mais alto da cidade, com 11 km de subida. Tudo isso pode ser percorrido com 3 horas de caminhada.

Foto por: @portoaleixo

Dentro do Parque Estadual da Pedra Branca, maior floresta dentro de área urbana do mundo, o pico fica entres os bairros Vargem Grande, Campo Grande, Recreio, Jacarepaguá e outros da Zona Oeste. Para chegar lá, vá até a Estrada do Pau da Fome nº 4003 em Jacarepaguá.

Foto por: @crisbarges

Foto por: @sejogacomigo

Foto por: @fabriiciomatos

Pedra da Gávea

Grau de dificuldade da trilha: difícil

Famosa entre os aventureiros de plantão, a trilha da Pedra da Gávea é considerada difícil e não deve ser feita sem guia ou pessoa com experiência nesse trajeto.

O ponto mais complicado do percurso é a carrasqueira. Um paredão reto, com muitas pedras, onde é preciso ter atenção redobrada na subida. É fundamental usar técnicas de escaladas para enfrentar essa parte da trilha, com equipamentos de segurança.

São em torno de 3 horas para chegar até o topo de 842 metros de altura. De lá uma vista UAU  da Barra da Tijuca, São Conrado e outros trechos da Zona Sul do Rio.

O início fica no final da Estrada do Sorimã, na Barrinha (sub-bairro da Barra da Tijuca).

Foto por: @vamosdetrilhabr

Foto por: @lincolnvaladare

Foto por: @dampordeus

Trilha da Vista Chinesa

Grau de dificuldade da trilha: leve

Uma das trilhas mais tranquilas e fáceis de fazer é a da Vista Chinesa.  Um caminho pavimentado, dentro do Parque Nacional da Tijuca, leva até o mirante em formato de pavilhão oriental com uma vista charmosa e cinematográfica da Zona Sul do Rio.

O monumento foi construído no início do século 20 como uma homenagem aos chineses que trouxeram o cultivo do chá para o Brasil.

Foto por: @letonit

Foto por: @mateus1416

Foto por: @jacqueline_fotos

Trilha do Pico da Tijuca

Grau de dificuldade da trilha: moderada

Para chegar ao Pico da Tijuca, a montanha mais alta da Floresta da Tijuca, com mais de mil metros de altitude, é preciso enfrentar escadaria com 117 degraus talhados em pedra.

Já lá de cima é possível apreciar um dos símbolos da Cidade Maravilhosa, o Estádio do Maracanã, além da Pedra da Gávea e Baía de Guanabara.

A trilha, que também fica no Parque Nacional da Tijuca, é bem sinalizada e começa no Largo do Bom Retiro. A caminhada não é considerada uma das mais fáceis do Rio, já que é preciso enfrentar algumas subidas íngremes durante o percurso.

Foto por: @maia_wh

Foto por: @pietersonduderstadt

Foto por: @carlos.luciano.machado

Trilha do Pico Tijuca Mirim

Grau de dificuldade da trilha: leve a moderada

O caminho até o Pico Tijuca Mirim é feito a partir da trilha principal do Parque Nacional da Tijuca. O trajeto exige menos esforço do que a caminhada até o íngreme Pico da Tijuca. São 917 metros de altura até o ponto mais alto, feitos em mais ou menos 50 minutos.

Foto por: @magpalestra

A trilha começa no Largo do Bom Retiro, por onde se deve seguir até a bifurcação que leva à trilha do Tijuca Mirim. Como recompensa, o mirante traz uma vista panorâmica da Zona Norte carioca e, ao fundo e mais ao longe, do Cristo Redentor e do Pão de Açúcar.

Foto por: @vt.rodriguez

Foto por: @_louhan

Foto por: @marinamilane

Trilha da Cachoeira das Almas

Grau de dificuldade da trilha: leve

Com poucas subidas íngremes e percurso em maior parte plano, a trilha da Cachoeira das Almas tem seu início perto do Centro de Visitantes do Parque Nacional da Tijuca.

Uma caminhada tranquila e totalmente em contato com a Mata Atlântica. Até chegar à cachoeira, o visitante passa por rios, uma floresta fechada com gigantescos eucaliptos, formações rochosas e muitas palmeiras de palmito Jussara.

Foto por: @li8viajpa

Foto por: @galvaovictoria

Foto por: @aigeisa

Trilha do Bico do Papagaio

Grau de dificuldade da trilha: moderada

O Bico de Papagaio é a segunda montanha mais alta do Parque Nacional da Tijuca. Do alto de seus 987 metros de altitude (quase 300 metros acima do morro do Corcovado), uma vista linda de boa parte da Zona Oeste se revela.

Foto por: @liveloungebr

A trilha exige atenção com as pedras e raízes durante a caminhada, que aumentam a dificuldade de acesso até o topo da montanha. A caminhada inicia no Largo do Bom Retiro e a primeira etapa vai até a bifurcação com o Pico da Tijuca. Após isso, é preciso ficar atento às diversas bifurcações que separam o caminho para outras trilhas do parque.

Foto por: @andoniosk

Foto por: @conselheiromarciocn

Foto por: @anacarolinaii16

Trilha do Circuito das Grutas

Grau de dificuldade da trilha: leve a moderada

Para o Circuito das Grutas, que também fica localizado na Floresta da Tijuca, é recomendada a companhia de guias especializados. A trilha é logan (são quase 5 km) e a caminhada pode ser feita em cerca de 3 horas. Apesar de longa, é considerada de leve a moderada, e pode ser feita por iniciantes com bom condicionamento físico. Cuidado com as irregularidades em algumas partes do caminho.

Foto por: @carolamota

O trajeto percorre formações rochosas de milhares de anos, além de passar por diversas grutas, como a Gruta do Belmiro, a Gruta do Archer e a Gruta dos Morcegos.

O acesso à trilha é feito pela Praça Afonso Vizeu no Alto da Boa Vista.

Foto por: @pattymonteiro

Foto por: @deboraperrin via @trilhas_rjj

Foto por: @_louhan

Trilha do Pico do Sacopã

Grau de dificuldade da trilha: leve

A trilha que começa no Parque da Catacumba, perto da Lagoa Rodrigo de Freitas, leva ao mirante do Pico do Sacopã. Uma caminhada leve de mais ou menos 20 minutos e você estará no topo do morro. São 134 metros de altura e uma vista linda da Lagoa.

O trajeto é bem tranquilo e pode ser feito por pessoas de todas as idades. O nível de esforço físico é baixo e a trilha é bem sinalizada.

Foto por: @robsonbustamante

Foto por: @wllcfonseca

Foto por: @021jungle

Trilha do Pico do Caeté

Grau de dificuldade da trilha: leve

A trilha que leva ao Pico do Caeté começa no Parque Municipal Ecológico da Prainha, na Zona Oeste. A caminhada, rodeada por Mata Atlântica durante todo o trajeto, é leve e exige pouco esforço físico.

Foto por: @bogoricin_prime

O caminho de 30 minutos é bem sinalizado, do começo ao cume. Do alto, uma incrível vista para a Pedra do Pontal, Recreio dos Bandeirantes e Barra da Tijuca. O mirante do Caeté fica no entorno da Prainha, Grumari, Recreio dos Bandeirantes e Praia da Macumba.

Foto por: @tripsdeaaz

Foto por: @aureofd

Foto por: @milissimaantunes

Trilha da Praia do Perigoso

Grau de dificuldade da trilha: leve

Longe da badalada orla da Zona Sul, essa trilha começa na Praia de Guaratiba até a Praia do Perigoso. No trajeto é possível subir até o topo da Pedra da Tartaruga que tem uma belíssima vista das duas praias. A caminhada é considerada tranquila e geralmente é feita entre 30 e 40 minutos.

Foto por: @tamires.cunha

E pra todo mundo entrar no clima das caminhadas, fizemos uma playlist exclusiva para quem curte trilhar com boas músicas e hits de sucesso. É só dar play que tá lindo! #NowPlaying

Clique aqui e confira os hotéis recomendados pelo O Bom de Viajar, escolha o seu e reserve aqui mesmo de forma rápida e segura.

Entregue-se e explore um Rio de Janeiro novo e diferente através das trilhas. Paisagens de tirar o fôlego e muita natureza esperam vocês. Bora!